Laboratórios

Laboratório de Análise da Função Articular (LAFAr) 

Coordenadores: Profª. Drª. Stela Márcia Mattiello e Prof. Dr. Luiz Fernando A. Selistre

No laboratório de Análise da Função Articular são desenvolvidos projetos de pesquisa que envolvem os aspectos biomecânicos e biológicos na reabilitação de doenças metabólicas e crônicas do sistema osteoarticular, especialmente, o joelho, ombro e coluna vertebral.As pesquisas desenvolvidas tem caráter multidisciplinar, envolvendo fisioterapeutas, médicos, profissionais ligados a ciência da computação, gerontólogos e biólogos. Os estudos são conduzidos de forma investigativa, bem como ensaios clínicos propostos para a reabilitação de doenças articulares crônicas, como a osteoartrite, disfunções crônica no ombro e dores crônicas da coluna vertebral. Nossas pesquisas abrangem uma ampla gama de áreas, entre elas a biomecânica do joelho e ombro, fisioterapia, investigações fisiopatológicas das doenças crônicas articulares, envolvendo biomarcadores inflamatórios, que comprometem a função dos sistema osteomioarticular. Para isso, diferentes ferramentas são utilizadas, como plataformas de força, eletromiografia, câmeras para captação imagem do movimento humano, dinamômetro isocinético e dinamômetro manual. Para a análise da composição corporal, tanto em humanos como em animais, contamos com o DXA (Dual-energy X-ray absorptiometry). Nas análise dos tecidos muscular, cartilagem e osso, assim como, fluídos biológicos, como liquido sinovial e urina, além do plasma sanguíneo, contamos com microscópios, centrífugas, freezers, estufas e equipamentos para a realização de análises imunohistoquímica e histoquímica.

 

Laboratório de Análise do Desenvolvimento Infantil (LADI)

Coordenadoras: Profª. Drª. Nelci Adriana Cicuto Ferreira Rocha e Profª. Drª. Ana Carolina de Campos

Em conjunto, os estudos visam contribuir para a prática baseada em evidências na área de Fisioterapia em Neuropediatria. Especificamente, os estudos conduzidos no laboratório visam: avaliar componentes de funcionalidade e incapacidade de crianças e adolescentes com deficiências; identificar indicadores biopsicossociais de lactentes típicos e de risco para atraso no desenvolvimento; verificar efeito de intervenção fisioterapêutica; traduzir e validar instrumentos de avaliação. Desde a sua implementação em 2006, foram 11 projetos auxílios regulares financiados pela Fapesp e 03 Projetos Universal CNPQ, PROEXT– MEC/SESu. O LADI possui parcerias com grupos de diversas universidades no Brasil (UFRN, UFMG, UFSC, UFPR) e no exterior (McMaster University, Canadá; University of Hartford, USA).

Infraestrutura: O LADI consta com uma área total de 50 m2 . A maioria dos equipamentos e materiais foram adquiridos com orçamentos provindos de agências de fomento a pesquisa. Os principais equipamentos são para análise cinemática (sensor inercial GWalk – BTS), cinética (Plataforma de força Bertec portátil FP4060-05) e de eletromiografia (Eletromiógrafo Delsys 16 canais, sem fio), câmeras de vídeo e tripés; iluminadores de ambiente; Balança infantil e adulto; estadiômetro; Escalas de avaliação padronizadas (BSITD-III, ITERS, HOME, Perfil Sensorial, e Life-H; AIMS, IMP, YC-PEM; PEM-CY); TV; data show; Kinect e X-Box Video game; cadeira regulável; mesa e cadeira com célula de carga.

 

O Núcleo de Estudos em Neuropediatria e Motricidade – NENEM, coordenado pela Profa Dra Eloisa Tudella, integra o Curso de Especialização em Intervenção em Neuropediatria, o Curso Prático de Aperfeiçoamento em Intervenção Precoce.

Site do Núcleo de Estudos em Neuropediatria e Motricidade: www.ftneuroped.ufscar.br

E-mail do NENEM: nenem.ufscar@gmail.com

Instagram do NENEM: nenem.ufscar

Facebook do NENEM: https://www.facebook.com/ufscarnenem

Integra o NENEM os laboratórios de pesquisa Laboratório de Pesquisa em Análise do Movimento – LaPAM e Laboratório de Avaliação do Desenvolvimento e da Função – LADeF, coordenados pela Profa Dra Eloisa Tudella, em colaboração com a Profa Dra Ana Carolina Campos.

Laboratório de Pesquisa em Análise do Movimento – (LaPAM)

Coordenadoras: Profª. Drª. Eloisa Tudella e Profª. Drª. Ana Carolina de Campos

Nesse laboratório são desenvolvidos projetos que descrevem e analisam o processo de desenvolvimento motor de lactentes típicos e de risco (biológico, físico e socioambiental) nos primeiros anos de vida, principalmente, no primeiro semestre. As pesquisas avaliam e quantificam as características espaciais, temporais e espaço-temporais dos movimentos de cabeça, alcance, preensão e manipulação manual de objetos, chutes dos membros inferiores, e o controle na postura sentada empregando a análise cinemática por meio do sistema Qualisys Motion Capture System. No LaPAM, também são realizadas pesquisas que mensuram a eficácia de protocolos de treinos para aprimorar habilidades motoras específicas de lactentes.

Infraestrutura: O LaPAM conta com, aproximadamente, 50m². Nesse laboratório está instalado o sistema Qualisys Motion Capture System, com 5 (cinco) câmeras, uma cadeira regulável com um equipamento para medição do ângulo de inclinação, uma balança digital pediátrica, um estadiômetro, um tablado de madeira, uma mesa com tampa de acrílico para verificação da superfície de contato do lactente, câmeras fotográficas e filmadoras, tripés manfrotto, e materiais para enriquecimento ambiental.

 

Laboratório de Avaliação do Desenvolvimento e da Função (LADeF)

Coordenadoras: Profª. Drª. Eloisa Tudella e Profª. Drª. Ana Carolina de Campos

São desenvolvidos projetos para avaliar e descrever o desenvolvimento motor de lactentes típicos e de risco (biológico, físico, socioambiental) nos primeiros anos de vida. Para tanto, dentre outros, são utilizados instrumentos tais como Alberta Infant Motor Scale, Test of Infant Motor Performance, Infant Motor Profile, Bayley III, Denver II, Sensory Profile e General Movement Assessment. Para avaliação das oportunidades do ambiente para o desenvolvimento motor, utilizamos a Affordances in the Home Environment for Motor Development – Infant Scale, e para avaliar o desempenho motor, a Movement Assessment Battery for Children – 2. Nesse mesmo laboratório realizamos a intervenção de crianças com Transtorno do Desenvolvimento da Coordenação, empregando-se a Realidade Virtual por meio dos vídeos games Xbox 360 e Nintendo Wii.

-Infraestrutura: Instrumentos tais como Alberta Infant Motor Scale, Test of Infant Motor Performance, Infant Motor Profile, Bayley III, Denver II, Sensory Profile e General Movement Assessment. Para avaliação das oportunidades do ambiente para o desenvolvimento motor, utilizamos a Affordances in the Home Environment for Motor Development – Infant Scale, e para avaliar o desempenho motor, a Movement Assessment Battery for Children – 2, vídeos games Xbox 360 e Nintendo Wii.

 

Laboratório de Avaliação e Intervenção do Complexo do Ombro

Coordenadora: Profª. Drª. Paula Rezende Camargo

O grupo é líder no país na produção de conhecimento relacionado ao tratamento e avaliação das disfunções do complexo do ombro. Tem parceria com pesquisadores dos EUA, Bélgica, Inglaterra e Nova Zelândia que são referências internacionais sobre o tema. Essas parcerias com colaboradores internacionais resultaram em publicações científicas em revistas de impacto internacional, e também no intercâmbio de pesquisadores e alunos entre laboratórios. O laboratório conta com o investimento da FAPESP, CAPES e CNPq que propiciam o financiamento dos projetos e bolsas de pesquisa para os alunos que conduzem os estudos.

Infraestrutura: O laboratório tem um sistema de rastreamento eletromagnético (TrakSTARTM) para captação e análise de dados cinemáticos em 3D integrado ao software MotionMonitor™ (Innovative Sports Training, Inc. Chicago, IL); sistemas de eletromiografia da Delsys Trigno cada um com oito canais; e outros equipamentos como Cervical Range of Motion, inclinômetro digital (Acumar ™, Lafayette Intrument Company, Lafayette, IN), dinamômetro manual (Lafayette Instrument Company, Lafayette, IN, USA), algômetro digital de pressão (marca ITO – Physiotherapy & Rehabilitation, OE-220, Japão).

 

Laboratório de Avaliação e Intervenção em Ortopedia e Traumatologia (LAIOT)

Coordenador: Prof. Dr. Fábio Viadanna Serrão

No Laboratório de Avaliação e Intervenção em Ortopedia e Traumatologia – LAIOT são desenvolvidos estudos envolvendo medidas clínicas e biomecânicas, abordando-se lesões ortopédicas e esportivas, principalmente do membro inferior. Além disto, são desenvolvidos estudos avaliando o efeito de intervenções fisioterapêuticas nessas lesões. Os equipamentos existentes no LAIOT foram adquiridos por meio de projetos financiados por agências de pesquisas brasileiras, tais como a Fapesp e o CNPq. Projetos coordenados por outros pesquisadores da UFSCar e de outras universidades têm sido desenvolvidos no LAIOT, demonstrando assim o seu caráter multiusuário. O laboratório possui parcerias com pesquisadores nacionais e internacionais, que atuam tanto na área da Fisioterapia como com processamento de sinais biológicos. Os resultados dos projetos desenvolvidos no LAIOT têm sido publicados em importantes periódicos científicos da área, fazendo com que o grupo de pesquisa ocupe uma posição de destaque em âmbito nacional e internacional.

Infraestrutura: O LAIOT/LAPREM possui aproximadamente 65m2. Os principais equipamentos existentes: 1- um dinamômetro manual (Lafayette Instruments, IN, USA); 2- um sistema de captura e análise tridimensional do movimento (Vicon Motion Systems Ltd, Oxford), composto por 6 câmeras Bonita 10, Nexus System 2.9.3 software (Vicon Motion Systems Ltd, Oxford) e The Motion Monitor Software (Innovative Sports Training, Chicago); 3- palmilhas para a análise da distribuição da pressão plantar (Pedar System; Novel, Munich, Germany; 4- uma plataforma de força AMTI Force and Motion (Modelo OPT400600HF-2000); 5- um equipamento portátil de ultrassonografia LOGIQ V2 (GE Medical Systems, China Co., Ltd); e 6- Eletromiógrafo Trigno – Delsys de 8 canais (Delsys Inc., USA).

 

Laboratório de Cinesiologia Clínica e Ocupacional (LACO)

Coordenadora: Profª. Drª. Ana Beatriz de Oliveira

No Laboratório de Cinesiologia Clínica e Ocupacional (LACO) são desenvolvidos estudos voltados para o entendimento da exposição biomecânica em trabalhadores, buscando suporte científico para a elaboração de estratégias de intervenção capazes de promover saúde em diferentes grupos ocupacionais. Temos buscado também compreender os mecanismos biológicos que diferenciam homens e mulheres no desenvolvimento de sintomas musculoesqueléticos relacionados ao trabalho. Os estudos são realizados tanto em ambiente controlado como em ambientes ocupacionais reais e, para isso, o laboratório conta com dispositivos portáteis para registro da exposição biomecânica (eletromiógrafo, inclinômetro digital e eletrogoniômetro). Recentemente temos também nos dedicado ao estudo dos perfis de atividade física dos trabalhadores – por meio de acelerômetros, buscando estratégias que quebrem o comportamento sedentário em diferentes populações de trabalhadores. O LACO também se dedica ao desenvolvimento de estudos que envolvem a avaliação e intervenção fisioterapêutica de sujeitos com Disfunção Temporomandibular e comprometimentos associados, contemplando o aspecto clínico do laboratório. Os estudos têm sido desenvolvidos a partir de financiamentos obtidos junto à FAPESP (auxílio regular) e CNPq (edital universal), bem como apoio advindo do PPGFT/UFSCar e de bolsas de diferentes agências (CAPES, CNPq, PIBIC/CNPq e FAPESP) destinada aos estudantes de graduação e pós-graduação, além dos pós-doutorandos. As duas frentes de pesquisa do LACO contam com colaboradores internacionais de destaque nas nossas áreas de inserção, como o Prof. Svend Erik Mathiassen (University of Gävle, Suécia), o Prof. Pascal Madeleine (Aalborg University), a Profa. Julie Côté (McGill University, Canadá), a Profa. Susan Armijo-Olivo (University of Applied Sciences Hochschule Osnabruck, Alemanha) e a Profa. Corine Visscher (Acta, Holanda).

 

Laboratório de Dinamometria Isocinética (Multiusuário)

Coodenadora: Profª. Drª. Mariana Arias Avila Vera

No laboratório de dinamometria isocinética, contamos com o equipamento Biodex System 3, adquirido com verba FAPESP (DI 02/0701028-0; Doação FAPESP, Proc. 01/12352-1, Doação 00474/2004, Outorgada: Tania de Fatima Salvini; Fornecedor: FAPESP). O dinamômetro tem a capacidade de avaliação de torques isométrico e isocinético concêntrico e excêntrico, com velocidades de 2 a 500°/s, das articulações de membros superiores e inferiores (até cerca de 500Nm). O equipamento permite o registro de torques passivos e a realização de testes de propriocepção, como o teste reposicionamento articular (ativo e passivo). Os equipamentos tem saída para acoplar eletromiógrafo e eletrogoniômetro, possibilitando uma análise ampliada da função muscular. O laboratório também tem uma antessala de avaliação, com cicloergômetro, maca, mesa e cadeiras. O laboratório é multiusuário e pode ser utilizado por pesquisadores de diversos laboratórios do PPGFT e de outras instituições parceiras.

 

 Laboratório de Espirometria e Fisioterapia Respiratória (LEFiR)

Coordenadores: Prof. Dr. Maurício Jamami e Profª. Drª. Valéria Amorim Pires Di Lorenzo

No Laboratório de Espirometria e Fisioterapia Respiratória (LEFiR)são desenvolvidas pesquisas relacionadas a avaliações da função pulmonar com a utilização de espirômetros e Peak Flow meter; avaliações dos músculos respiratórios utilizando manovacuômetros analógicos e digitais; avaliação muscular periférica de membros superiores e inferiores utilizando dinamômetro digital (Hand held) e handgrip (Jamar).
Também são realizados projetos de pesquisa envolvendo testes físicos funcionais (Teste de caminhada, Teste de degrau de 6 minutos, Shuttle walk test) com objetivo de avaliar a capacidade de exercício com financiamento da FAPESP. Bem como testes de exercício físico em esteira rolante ou bicicleta ergométrica. Para realização do teste de avaliação funcional são utilizados analisadores de gases, monitor cardíaco, oxímetro de pulso, aparelho de pressão arterial, estetoscópio, frequencímetro (Polar). No laboratório são desenvolvidos projetos de pesquisas sobre os efeitos de protocolos de treinamento físico aeróbio e resistido em ergômetros e estações de musculação, bem como reabilitação pulmonar de baixo custo em domicílio para pacientes com doença pulmonar crônica (DPOC), projetos desenvolvidos com financiamento (auxílio regular) do CNPq e FAPESP. As atividades de vida diária também são avaliadas utilizando analisador de gases, actígrafos, pedômetros, oxímetro de pulso, pista de caminhada, escada, halteres e aplicação de escalas de dispneia.

Infraestrutura: O laboratório conta com um espaço físico de 100m2 com salas de triagem de pacientes, processamento de dados, sala de espirometria, manovacuometria, ergoespirometria, sala de treinamento físico e avaliação de membros inferiores e superiores. Para realização dos procedimentos encontram-se disponíveis espirômetros Microquark COSMED, SpiroPALM 6MWT, analisador de gases portátil (VO2000), eletrocardiógrafo digital (Wincardio) manovacuômetros analógicos e digital, dinamômetros hidráulicos e digital portáteis (Jamar e Microfet), balança de bioimpedância, balança antropométrica, aparelhos portáteis de Peak Flow e diversos modelos de incentivadores respiratórios, além de equipamentos para treinamento físico (esteira, bicicleta ergométrica, elíptico, estação de musculação, halteres, tornozeleiras,etc.). Para monitorização do nível de atividade física o laboratório dispõe de actigrafos (Activ-Pal3). Para garantir a segurança dos pacientes durante a avaliação e reabilitação o laboratório dispõe de oxímetros de pulso de mesa e portáteis, aparelhos de medida de pressão arterial, estetoscópios para ausculta pulmonar, concentrador e cilindros de oxigênio portáteis. O laboratório também dispõe da ventilação não invasiva (Respironics), Cough Assist (Phillips) e incentivadores respiratórios (Threshold, Voldyne, Respiron, P Powerbreathe, etc.) para o desenvolvimento de protocolos de treinamento muscular respiratório.

 

Laboratório: Laboratório de Estudos em Epidemiologia e Envelhecimento (LEPEN)

Coordenador: Prof. Dr. Tiago da Silva Alexandre

Através de estudos epidemiológicos de base populacional, o LEPEN contribui com a linha de pesquisa Envelhecimento do PPGFt.
O LEPEN é financiado pelo CNPQ e pela FAPESP (Projeto Jovem Pesquisador) e nele está sediado o International Collaboration of Longitudinal Studies of Aging (InterCoLAging) um consórcio internacional de estudos longitudinais envolvendo o ELSA Study (English Longitudinal Study of Aging) sediado na University College London (Inglaterra), o MHAS Study (Mexican Health and Aging Study), sediado na University of Texas Medical Branch (EUA) e o Estudo ELSI (Estudo Longitudinal da Saúde e Bem Estar dos Idosos Brasileiros) sediado na Fundação René Rachou.
Com o InterCoLAging é possível que todos os alunos de iniciação científica, mestrado e doutorado possam realizar análises comparativas, em diversas áreas do envelhecimento, entre Brasil, Inglaterra e EUA, além de permitir uma rede de integração de pesquisadores entre esses três países. Um convênio de cooperação entre o coordenador do LEPEN, via UFSCar, e a University College London permite intercâmbio de alunos (in e off). Ademais, essa parceria têm resultado num conjunto de publicações do coordenador, docente credenciado no PPGFt, alunos do PPGFt e parceiros internacionais, o que amplia a relevância do LEPEN num cenário global.
Atualmente, o LEPEN têm se dedicado à estudos longitudinais de trajetória, dado que temos dados que variam de 4 a 16 anos de follow-up. Os principais objetos de estudo têm sido:
1) Obesidade dinapênica e sua influência na incidência e na trajetória de incapacidade funcional, declínio da função de membros inferiores e redução da velocidade da marcha;
2) Obesidade dinapênica e sua influência na trajetória das disfunções do metabolismo dos carboidratos, lipídeos, vitamina D e na pressão arterial;
3) Determinantes da síndrome da fragilidade e sua relação com a incidência de incapacidade e prejuízo da memória;
4) Insuficiência e deficiência de vitamina D e sua influência sobre a incidência de incapacidade funcional e redução da força muscular;
5) Condições pregressas de vida e seu efeito na trajetória do acúmulo de gordura abdominal, redução da força muscular e mortalidade precoce;
6) Diabetes e sua influência na redução da força muscular e no declínio da memória.

Infraestrutura: O LEPEN conta com um espaço de 20 m2, 8 baias de estudo com cadeiras, 9 computadores, 1 impressora, 9 pacotes estatísticos STATA e pacote STATA Transfer.

 

Laboratório de Fisioterapia Preventiva e Ergonomia (LAFIPE)

Coordenadora: Profª. Drª. Tatiana de Oliveira Sato

No Laboratório de Fisioterapia Preventiva e Ergonomia são conduzidos estudos que visam: 1) avaliar a exposição ocupacional em diferentes grupos de trabalhadores por meio de registros de imagens, inclinometria e eletrogoniometria. 2) avaliar o efeito de intervenções voltadas à prevenção de distúrbios musculoesqueléticos, tais como ginástica laboral e ajustes dos postos de trabalho. Essas situações ocupacionais de risco são também reproduzidas em laboratório para avaliação do risco em condições mais controladas. Quando necessário são produzidos mock-ups das situações (postos de trabalho, produtos, dispositivos) e avaliados por meio do registro de movimento, e também de forças (células de carga, dinamômetros, sensores de pressão etc.) ou por estimativas matemáticas (softwares de modelagem biomecânica). Os equipamentos foram adquiridos com recursos de agências de fomento: CAPES, FAPESP e CNPq e fazem parte do patrimônio da UFSCar.

Infraestrutura: O LAFIPE se localiza no prédio do Departamento de Fisioterapia, na Área Norte da Universidade Federal de São Carlos. O LAFIPE é composto por uma área destinada à coleta de dados e uma sala de trabalho para os pesquisadores e estudantes. Nosso laboratório possui equipamentos para realizar avaliações na área da Fisioterapia Preventiva e Ergonomia. Para registro da postura e movimentos temos inclinômetros, eletrogoniômetros e acelerômetros; para registro da ativação muscular temos um sistema de eletromiografia de superfície; para registro da força muscular temos dinamômetros e células de carga; para avaliação da dor temos o algômetro e para o registro da variabilidade da frequência cardíaca temos um cardiofrequencímetro.

http://www.lafipe.ufscar.br/

 

Laboratório de Neurociências

Coordenadora: Profª. Drª. Ana Carolyna L. Gianlourenço

Nesse laboratório são realizados estudos essencialmente em duas frentes: a) área básica, com estudos comportamentais visando compreender mecanismos de plasticidade do sistema nervoso central em funções motoras e não motoras, como coordenação, equilíbrio, processos de aprendizagem, memória, e sua relação com as emoções; b) estudos clínicos com foco na reabilitação de indivíduos com doença neurológica, como Doença de Parkinson, e a atuação multidimensional no tratamento.
Temos realizado colaborações efetivas internacionais com Patrizio Blandina (Universidade de Firenze), e Maithe Arruda Carvalho (Universidade de Toronto), e nacionalmente com o Laboratório de Pesquisa em Fisioterapia Neurológica (Lafin) coordenado pelo professor Thiago Russo, Laboratório de Avaliação e Intervenção do Complexo do Ombro supervisionado pela professora Paula Camargo e com o Laboratório de Psicologia da Aprendizagem (LPA) da professora Azair Canto de Souza.
Na sua infra-estrutura contamos com micrótomo por lâmina vibratória, aparelhos estereotáxicos, bombas de microinfusão central, modelos comportamentais (labirinto em cruz elevado, campo aberto, rotarod, trave de equilíbrio, caixa de esquiva), computadores e câmeras.

 

Laboratório de Pesquisa em Fisioterapia Neurológica (LaFiN)

Docente Responsável: Prof. Dr. Thiago Luiz de Russo

Descrição dos aspectos mais relevantes: O Laboratório de Pesquisa em Fisioterapia Neurológica (LaFiN) desenvolve estudos nas áreas clínica e básica, com enfoque nos mecanismos de adaptação e recuperação sensoriomotora e cardiorrespiratória pós- Acidente Vascular Cerebral (AVC). São interesses deste laboratório a investigação da recuperação do membro superior, a relação entre a disfunção arterial e o comportamento sedentário, as modificações na complacência intracraniana e no padrão elétrico cortical e a identificação de biomarcadores moleculares no pós-AVC. Também buscamos o entendimento sobre os mecanismos de atuação da Terapia de Contensão Induzida e o Exercício Aeróbico nesta população. Como uma linha complementar, desenvolvemos estudos sobre a monitorização não invasiva da complacência intracraniana em parceria com a empresa Brain4Care. Colaborações internacionais foram estabelecidas com várias universidades como Harvard, Delaware, Leuven, La Trobe, Illinois, Santander, etc. Parcerias nacionais também ocorrem com a UDESC, USP, etc.

Os estudos desenvolvidos no LaFiN fazem uso da infraestrutura multiusuária do DFisio/UFSCar, sendo seus trabalhos desenvolvidos no Núcleo de Análise do Movimento (NAM), Laboratório de Dinamometria Isocinética, Laboratório de Biologia Molecular e Histologia e Núcleo de Pesquisa em Exercício Físico (NUPEF)/Laboratório de Fisioterapia Cardiovascular (LFCV)/Laboratório de Fisioterapia Cardiopulmonar (LACAP). O LaFiN possui equipamentos como ultrassom portátil com Doppler, monitores de atividade, criostato, freezer -80oC, etc.

 

Laboratório de Pesquisa em Recursos Fisioterapêuticos

Coordenadores: Prof Dr. Richard Eloin Liebano e Profª. Drª. Mariana Arias Avila Vera

No Laboratório de Pesquisa em Recursos Fisioterapêuticos (LAREF) são realizadas atividades relacionadas ao estudo e avaliação da influência dos agentes eletrofísicos sobre os tecidos biológicos. Os agentes eletrofísicos estudados são o ultrassom terapêutico, ondas curtas, micro-ondas, laser, LED e correntes elétricas. Contamos com
os métodos de avaliação por meio da microscopia de luz comum, de luz polarizada, além de possibilidades de utilização de metodologias como análises químicas (sangue, osso, tendão, músculo), análise da expressão proteica por zimografia, quantificação de citocinas e condições para análise imuno-histoquímica e análise morfológica. No
laboratório, temos equipamentos para avaliação de dor e hiperalgesia em modelos animais e em humanos. Nos projetos com seres humanos, avaliamos os efeitos dos agentes eletrofísicos na dor clínica e induzida, além do desempenho funcional, e como instrumentos de avaliação dos desfechos estudados utilizamos o algômetro de pressão digital, escalas e questionários validados.

Os equipamentos utilizados no laboratório foram obtidos por meio de projetos para agências de fomento (essencialmente, quando o Prof. Nivaldo ainda era o único responsável pelo laboratório). O Prof. Richard tem parceria importante com pesquisadores internacionais como a Profa. Kathleen Sluka (University of Iowa, EUA) e o Prof. James Bellew (University of Indianapolis, EUA).

 

Laboratório de Pesquisa em Reumatologia e Reabilitação da Mão (LAPREM)

Coordenadora: Profª. Drª. Paula Regina Mendes da Silva Serrão

O Laboratório de Pesquisa em Reumatologia e Reabilitação da Mão – LAPREM foi criado recentemente, em 2017. Nesse laboratório são desenvolvidos estudos que compreendem avaliações funcionais e biomecânicas de pacientes com doenças reumatológicas, bem como estudos sobre o efeito de intervenções fisioterapêuticas nessas alterações. Além disso, são realizados estudos que envolvem avaliações da biomecânica do punho e da mão e das alterações clínicas e funcionais decorrentes de lesões que podem acometer essas estruturas. Os equipamentos existentes no LAPREM foram adquiridos por meio de projetos financiados por agência de fomento (FAPESP).

Infraestrutura: O LAIOT/LAPREM possui aproximadamente 65m2. Os principais equipamentos existentes: 1- um dinamômetro manual (Lafayette Instruments, IN, USA); 2- um sistema de captura e análise tridimensional do movimento (Vicon Motion Systems Ltd, Oxford), composto por 6 câmeras Bonita 10, Nexus System 2.9.3 software (Vicon Motion Systems Ltd, Oxford) e The Motion Monitor Software (Innovative Sports Training, Chicago); 3- palmilhas para a análise da distribuição da pressão plantar (Pedar System; Novel, Munich, Germany; 4- uma plataforma de força AMTI Force and Motion (Modelo OPT400600HF-2000); 5- um equipamento portátil de ultrassonografia LOGIQ V2 (GE Medical Systems, China Co., Ltd); e 6- Eletromiógrafo Trigno – Delsys de 8 canais (Delsys Inc., USA).

 

Laboratório de Pesquisa em Saúde da Mulher (LAMU)

Coordenadoras: Profa. Dra. Patricia Driusso e Profa. Dra. Ana Carolina Sartorato Beleza

No Laboratório de Pesquisa em Fisioterapia em Saúde da Mulher (LAMU) têm sido conduzida duas linhas de pesquisas: 1. Procedimentos de avaliação funcional da musculatura do assoalho pélvico e estudos de diversas intervenções fisioterapêuticas para tratamento das disfunções do assoalho pélvico feminino, em parceria com pesquisadores nacionais e internacionais reconhecidos nesta área de atuação. Estes estudos visam testar protocolos de avaliação e intervenção fisioterapêutica nas disfunções do assoalho pélvico feminino, para isso têm-se desenvolvidos estudos de propriedades de medidas das avaliações utilizadas pelo fisioterapeuta para avaliação da musculatura do assoalho pélvico e ensaios clínicos randomizados visando testar a eficácia de intervenções fisioterapêuticas, especialmente em gestantes e em mulheres com incontinência urinária. Estudos de avaliação econômica também têm sido desenvolvidos. 2. Assistência à Saúde da Mulher no Ciclo Vital – busca desenvolver estudos sobre avaliação e intervenção fisioterapêutica durante o ciclo vital feminino, com ênfase no ciclo gravídico-puerperal.

Infraestrutura: O LAMU tem 70 m2, é constituído por quatro salas destinadas à coleta de dados e uma sala de trabalho para os pesquisadores e estudantes. O laboratório dispõe de equipamentos de eletromiografia; manometria, balança de bioimpedância, equipamentos de eletroterapia; e equipamento de ultrassonografia GE Healthcare. Os equipamentos foram adquiridos com recursos de agências de fomento CAPES, FAPESP e CNPq, por meio de projetos aprovados.

 

Laboratório de Plasticidade Muscular

Coordenadora: Profª. Drª. Tania de Fátima Salvini

Nesse laboratório são desenvolvidos projetos de pesquisa experimental utilizando modelos animais (ratos e camundongos), assim como estudos que envolvam a análise de células humanas. Nos estudos experimentais são analisadas as possíveis adaptações do músculo esquelético e suas terminações nervosas à lesão, desnervação, osteoartrite, lesões ligamentares, exercícios, etc. Um outro foco do laboratório é a avaliação dos efeitos da aplicação de diversos recursos fisioterapêuticos (diferentes tipos de exercícios, eletroestimulação, crioterapia, ultrassom, laser, etc) no músculo esquelético. Os protocolos para avaliação muscular são a histologia (análise morfológica), imunohistoquimica e técnicas de biologia molecular para análise da expressão gênica e de proteínas. O laboratório tem todos os equipamentos para a execução dessas técnicas (microscópios, centrífugas, criostato, freezers, estufas, equipamento para purificação de água, equipamentos para expressão gênica, etc.). Nos estudos em humanos, são desenvolvidos projetos que investigam a adaptação funcional do músculo esquelético à diferentes recursos fisioterapêuticos, em portadores de diversas afecções que causam distúrbios do movimento, como osteoartrite, diabetes, lesões ligamentares, lesões SNC e periférico, síndrome do impacto do ombro, fibromialgia, câncer, etc. Os equipamentos disponíveis para análise desses indivíduos são o dinamômetro isocinético (Biodex System III), plataformas de força, eletromiografia, câmeras digitais, etc, disponíveis nos laboratórios multiusuários do Departamento de Fisioterapia. O laboratório conta com apoio das agências de fomento à pesquisa do país, particularmente FAPESP, CNPq e CAPES.

 

Laboratório Multidisciplinar de Pesquisa em Saúde do Idoso (LaPeSI)

Coordenadoras: Profª. Drª. Anielle Cristhine de Medeiros Takahashi e Profª. Drª. Larissa Pires de Andrade

O LaPeSI tem como objetivo abrigar pesquisas com avaliações e intervenções fisioterapêuticas na população idosa. As atividades de pesquisa envolvem idosos saudáveis, frágeis, com comprometimento cognitvo e cuidadores. São realizadas avaliações físico-funcionais e cognitivas. Os projetos em desenvolvimento contam com apoio financeiro FAPESP e CNPq. O laboratório já recebeu alunos de diferentes nacionalidades (Benin e Chile), bem como tem parceria com pesquisadores de Universidades e laboratório no exterior (Universitá degli Studi di Milano, Universitat Ramon Llull e Falls, balance and injury research centre no Neuroscience Research Australia). No Brasil, temos pesquisa em parceria com a FMRP-USP.

Infraestrutura: Para realização das atividades, o LaPeSI conta com salas climatizadas para avaliações cognitiva e física, além de actigrafos, monitores de frequência cardíaca, eletrocardiógrafo, dinamômetros manuais dentre outros.

 

Laboratório de Fisioterapia Cardiovascular (LFCV)/Núcleo de Pesquisas em Exercício Físico (NUPEF)

Coordenadora: Profª. Drª. Aparecida Maria Catai

Neste laboratório são desenvolvidas pesquisas relacionadas a avaliação e intervenção em Fisioterapia Cardiovascular ambulatorial e hospitalar de pacientes com doenças cardiovasculares (DCV), respiratórias, metabólicas, com fatores de risco para DCV e em atletas e saudáveis. As pesquisas têm como principais objetivos avaliar ajustes e adaptações fisiológicas a diferentes estressores [manobra de Valsalva, manobra para acentuar arritmia sinusal respiratória, manobra postural passiva e ativa, diferentes protocolos de exercícios físicos e treinamento físico] e análise de sinais biológicos, principalmente variáveis cardiovasculares, respiratórias, autonômicas, metabólicas e de desempenho funcional.

Infraestrutura: O laboratório situa-se no Depto de Fisioterapia e possui 75 m2, divididos em duas salas de avaliação, uma sala de processamento de dados e uma sala compartilhada para desinfecção de materiais utilizados. Está equipado com três ergômetros (2 Cicloergômetros Corival-400 e 1 esteira Imbramed-Master ATL), dois ergoespirômetros (1 Ultima Medgraphics e 1VMax Encore100), 1 sistema de pletismografia de pulso (Finometer Pro), 2 sistemas de aquisição de sinais e eletrocardiógrafo (Powerlab 8/35, Bio Amp FE132 – AD Inst), manovacuomêtros, cardiofrequencimetros, 1 sistema de espectroscopia no infravermelho próximo (NIRS, Oxymon), 1 sistema de monitoramento da pressão intracraniana não invasiva (em colaboração com a Braincare), 20 camisetas inteligentes (Hexoskin).

 

Núcleo Multidisciplinar de Análise do Movimento (NAM)

Coordenadora: Profª. Drª. Ana Beatriz de Oliveira

O NAM é um laboratório multiusário do DFisio, estruturado a partir de financiamentos obtidos junto ao CNPQ e FAPESP. Ele apoia diversos docentes e pesquisadores do DFisio e é aberto para uso por outros pesquisadores. O laboratório conta com o sistema Qualisys, baseado em oito câmeras digitais ópticas, de alta velocidade e resolução, e marcadores refletivos passivos integrados aos softwares de análise (Qualisys Track Manager – QTM e Visual 3D), os quais permitem realizar de forma ágil o cálculo de rotação, velocidade e aceleração. O sistema possibilita integração a outros equipamentos a partir de um sincronizador de eventos ou de conversor analógico compatível com duas plataformas de força (BERTEC Corporation – USA, modelo 4060-08) e um eletromiográfo wireless (Trigno, Delsys). Tem possibilitado o desenvolvimento de diversos projetos de pesquisa de alunos de mestrado e doutorado do PPGFT da UFSCar, bem como de outras instituições (como a Escola de Engenharia da USP-SC). O laboratório dispõe ainda de um aparelho de suporte de peso corporal, composto por um trilho de ferro, fixado ao teto, uma talha elétrica, uma célula de carga e um mostrador digital.